16 de dezembro de 2013

Flor Bárbara

Sou muito grato ao Papai do céu!
Fizeste-me mais feliz
No início deste ano; eu sempre quis
Uma companhia, pois, sou aprendiz
Do amor e agora fã de papai Noel.


Recebi a mais linda flor, um arraso!
Perfumada, delicada
A minha admiração, embaso
Em sua doçura e simplicidade
Mui sutilmente nela enraizada!


Leandro Martins, 12/12/2013

Padre Léo – Divina Providência

No lugar onde correm leite e mel,
Hão de estar os eleitos do Senhor!
No altar-mor, onde palavras de amor
Levam redenção, lá está Padre Léo...

De Biguá, o jovem de notável carisma 
tornou-se evangelizador.
Bem-aventurado, é o intercessor
Dos que tem Jesus, o amigo fiel. 

Sacerdote de grande vocação, 
Via as mazelas da cidadania: 
Drogas, alcoolismo, prostituição... 

Aos necessitados, fundou Bethânia; 
Aos incautos disse: “Quando percalços surgirem, 
‘BUSCAI AS COISAS DO ALTO!’” 


Leandro Martins 2007

30 de maio de 2013

Doze de Junho








Às amadas e aos amados,
Feliz dia dos namorados!
Às mal amadas, aos desconsolados,
Feliz dia dos namorados!

Cada um guarda dentro de si
Um coração que, no descompasso
Leva a vida, na alegria que sorri
Para mim e para ti...

O coração é a morada dos amores
De onde brotam buquês de flores,
Versos, sonhos e beijos...

Neste dia doze de junho,
Escrevo de próprio punho
Uma homenagem a todos
Que têm no coração ardores,
E sentem do amor, mil sabores...

                                                Leandro Martins, 28/05/07.

31 de dezembro de 2011

Acertos


Drummond contou: 
“No meio do caminho tinha uma pedra tinha uma pedra no meio do caminho...” 
e com a pedra Jobim cantou: 
“É pau, é pedra, é o fim do caminho” 
e com a pedra lançada para cima, 
fiquei sozinho com um galo só... 
- guardei a pedra no sapato!

Leandro Martins

20 de novembro de 2011

“A DEUS, o nosso Papa João de DEUS”

                                                                                                                                        IN MEMORIAM

             Karol Wojtyła, esse era o seu nome

Homem simples de muita fé

                      Na simplicidade da vida
                   Foi chamado pelo Pai de todos
                       Ao Nosso Senhor, com grande amor atendeu
                     Aclamado, tornou-se o Papa João de Deus...

                O Papa das multidões
                Ensinou-nos muitas lições
                De amor, de solidariedade e respeito
                 Jamais esqueceremos desse sujeito...

               O Papa da Paz,
                Amava a Paz,
                      Que por ela foi capaz de ser um grande guerreiro
                    Não hesitou em condenar erros de terceiros
                   Lutou como um grande soldado
                       E onde pediu perdão pelos erros dos antepassados
                     Foi prontamente perdoado...

                       O Papa viajante viajou ao redor do mundo
                         Como sucessor de Pedro, representando Jesus
                      Levando à fundo a luz de suas palavras

                Com grande ardor missionário
                 Viajou a diversos países
                 Do mais rico ao mais pobre
                         Nobre, pediu perdão pelos erros de terceiros
                      Lutou para levar a paz a todos os estrangeiros

                         Agora  ele partiu em mais uma viagem
                        Desta vez, foi ao encontro do Pai de bondade
                    Pela eternidade, ficará morando 
                    em nossas mentes e coração
                  E felizes serão
                  Aqueles  que plantarem  suas sementes
                e  as espalharem pelo chão


 Leandro Martins, 03/04/2005

                             Este poema foi publicado no mesmo ano, no periódico “O Sapucaí” – Piranguinho/MG 
                                   com a matéria  intitulada: Papa João Paulo II
                                        “Bem-aventurado, admirado e amado seguidor da palavra de DEUS”.

                          Acredito que seja interessante fazer algumas considerações a respeito do título que 
                             coloquei neste poema. O “a DEUS” ao qual me refiro tem um significado diferente de            quando dizemos a alguém - “adeus”. A expressão “A DEUS” insere no contexto de que 
                               todos somos criados por DEUS e após cumprirmos nossa missão, retornamos ao Pai que nos criou. Já “adeus” é uma palavra de despedida.                                   



                                                                    

4 de outubro de 2011

Padroeira Aparecida

Ò minha Nossa Senhora Aparecida,
Diviníssima figura inserida
Nos Planos de Deus, Nosso Criador

Fidelíssima serva do Pai,
Excelência primazia de amor e fé!
Bem-Aventurada das Sagradas Escrituras
Em ti, digníssima dama, esposa de José
Foste agraciada dentre todas por inefável criatura;
Fonte de tamanha unidade humana
Que pela divindade do Espírito Santo Lhe fez soberana.

Deus Pai sempre nos amou tanto
Que por esse encanto,
Conferiu em teu seio o dom de ser Mãe:
Ventre imaculado, lugar Sagrado, sacrário Santo
Donde o Filho de Deus, desde o princípio habitou

Em ti, Deus acreditou
E na reciprocidade do teu AMOR -
“O Senhor fez em ti maravilhas”

Testemunha sublime da realização plena
Das Promessas do Senhor – Nossa Mãe morena!

Adotaste não somente o Filho do Criador:
Trouxeste contigo o amor de todos os filhos seus...

No amor e na dor, compaixão e solidão -
Serva fiel do Pai, dia após dia presente em nossas vidas
Tu és exemplo máximo de humanidade!

Por Tuas Mãos benditas, recebestes carinhosamente
Teu Filho e em teus braços O envolveu
Até a hora derradeira de entregá-lo novamente a Deus

Bendita és Tu, porque acreditaste nos Planos do Pai
A todos olhai agora e sempre com carinho e atenção
Enquanto Vos pedimos: Mãe, rogai por nós!
Nossa Senhora da Conceição
- Aparecida!

“Bem-Aventurada, hão de chamar-Te todas as gerações”.

Infinito é o Amor do Senhor Deus por nós
Que por Seu próprio Filho Jesus,
Transmitiu do alto de sua dor, ainda na cruz
Que Sua Mãe adotasse também a todos nós,
Como filhos e filhas... com o mesmo amor
Que nunca há de Nos deixar a sós!

Maria, que Vossas Benditas Mãos
Possam Nos acolher, de braços abertos
Algum dia qualquer, quando certos
Estivermos no caminho que nos leve ao céu        

“Mãezinha eu quero Te ver lá no céu...”                   





 Ass: Leandro Martins 

11 de setembro de 2011

Visão


Banhado na luz de teu
Afável sorriso o belo
Futuro eu vejo singelo
Tocar no peito meu...
 
Dizer mais o que, se teu
Olhar remete o elo,
Do fim do flagelo
Que se deu no peito meu?
 
Porém se fores apenas
Reflexo de meus desejos
E sonhos que tu amenas
 
Ao menos nos lampejos
De um futuro a ser vivido
Agora e sempre lhe será bem-vindo!
 
Leandro Martins